Sempre na senda da manutenção e propagação da herança nórdica, os Helheim vlançaram o novo disco, intitulado “Rignir”, a 26 de Abril pela Dark Essence Records. «Pensámos que... Helheim: vídeo de “Rignir”

Sempre na senda da manutenção e propagação da herança nórdica, os Helheim vlançaram o novo disco, intitulado “Rignir”, a 26 de Abril pela Dark Essence Records.

«Pensámos que deveríamos creditar um álbum inteiro ao clima, que usamos como uma metáfora para emoções interiores», conta V’gandr (baixo, voz) sobre a escolha do título que significa algo como ‘chove’ ou ‘está a chover’.

De longe, o álbum mais intrigante que a banda já compôs, muito desse sentido vem do método de escrita conhecido como ljóðaháttr, que se rege por aliterações, uma figura de estilo em que se repetem as mesmas letras, sílabas ou sons numa frase. «É o trabalho lírico mais difícil que já fiz e algumas partes foram reescritas muitas vezes», confessa. «Amo palavras e, humildemente, considero-me um geek. Estudei o idioma e também trabalhei com ele enquanto profissão; então diria que estou acima da média no que diz respeito ao interesse em palavras e linguagem.» (in arquivos Ultraje)

Apesar de “Rignir” ser capaz de oferecer alguma luz ou um sentido abstracto de salvação em alguns momentos, também sentimos um sofrimento que é aceite, como se fôssemos obrigados a viver com isso – um pouco como a obra “Der Steppenwolf” (1927) de Hermann Hesse (1877-1962). A alienação é, portanto, um ponto-chave no conceito do álbum. Anuindo, V’gandr conclui que «Helheim é uma entidade que sempre, e especialmente nos últimos 10 -15 anos, se tem concentrado cada vez mais no interior e no introspectivo», como é tão bem ilustrado sonicamente neste “Rignir”, e «esse facto leva-nos a filosofar sobre o interior». (in arquivos Ultraje)

A banda continua a promover o seu último trabalho, desta vez com o vídeo para o tema-título de “Rignir” que conta com a criação visual de Costin Chioreanu.

Outras publicações: