Da Califórnia chegam-nos os Heat of Damage, uma banda composta por músicos que estudaram juntos no ensino secundário e que mergulharam nos mais variados... Heat Of Damage: cataclismo


Género: metal progressivo / thrash / death metal
Origem: Estados Unidos
Último lançamento: Cataclysm (2019)
Editora: Sliptrick Records
Links: Site Oficial
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

Da Califórnia chegam-nos os Heat of Damage, uma banda composta por músicos que estudaram juntos no ensino secundário e que mergulharam nos mais variados subgéneros do metal para dar ao mundo “Cataclysm”, o trabalho mais recente dos norte-americanos.

«Não vão encontrar duas faixas iguais.»

Objectivos: «Com “Cataclysm”, quisemos criar um disco que se distanciasse dos nossos lançamentos anteriores no que ao peso, musicalidade e componente lírica diz respeito. Quisemos também um trabalho mais coeso que chegasse aos fãs de metal de todo o mundo. Assim que o disco tem início, os ouvintes poderão encontrar um turbilhão de música pesada, com melodias frescas e gritos esmagadores. Para além disso, não vão encontrar duas faixas iguais.»

Conceito: «O título do álbum é “Cataclysm” pois cada um dos temas, com a óbvia excepção da faixa instrumental, é sobre algo terrível; Primeira Guerra Mundial, tiroteios nas escolas, poluição… Acho que percebem a ideia.»

Referências musicais: «Retiramos influências de todo o tipo de artistas musicais, pelo que é difícil nomear aqueles que decidimos emular no álbum. É óbvio que ouvimos muitas bandas de metal, mas gostamos também de hip hop, pelo que acrescentamos sempre muito mais groove nas nossas músicas do que aquilo que seria de esperar num disco de metal. Musicalmente, poderão ouvir elementos de thrash, metal progressivo ou death metal. A voz vai ao encontro daquilo que fazem os Killswitch Engate ou os Trivium, por exemplo. Há um pouco de tudo neste disco.»

REVIEW
Heat of Damage
«Cataclysm»

Sliptrick Records, 2019


Influenciados pelos conterrâneos Deftones, pelos vizinhos Papa Roach e pela cena thrash da Bay Area, estes norte-americanos de Sacramento conseguem exibir várias nuances numa só faixa. Tenha-se em conta, por exemplo, “Thoughts & Prayers”, um tema que compreende em si momentos de groove metal a fazer lembrar Dimebag Darrell, deathcore na voz e nos blast-beats finais, metalcore/alt-rock nos refrãos de voz limpa e muita atitude que pode acabar por ficar ofuscada por uma produção abafada mas que acaba por se entranhar nos ouvidos.

Outras publicações: