Sabem o que querem e adoram o que fazem, assim são os suíços Fueled By Fear que tem em "This Forsaken Place" o último... Fueled By Fear: sem medo, sem parar

Género: groove metal / metalcore
Origem: Suíça
Último lançamento: “This Forsaken Place” (EP, 2019)
Editora: Ashburn Productions
Links: Facebook
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Sabem o que querem e adoram o que fazem, assim são os suíços Fueled By Fear que tem em “This Forsaken Place” o último registo.

«O nosso objectivo é tocar a música que amamos.»

Objectivos e “This Forsaken Place”: «O nosso objectivo é tocar a música que amamos. Estamos mais rápidos e pesados do que no nosso anterior lançamento.»

Conceito: «Não há conceito. Chegamos ao estúdio e começamos a compor músicas. Foi absolutamente natural desta vez. Em três meses, as canções estavam compostas e gravadas. Foi uma época incrível, porque todas as vezes que pegávamos nos instrumentos havia uma nova música no final.»

Evolução: «Eu tinha uma ideia de como a banda deveria soar. No início havia mais influências de hardcore. Mas com o passar do tempo, encontrámos dois novos membros e novas influências fizeram da nossa música o que ela é agora. Sem compromisso, in-your-face, rapidez, thrash, elementos de hardcore – mas ainda assim Fueled By Fear.»

Influências: «”The Jester Race” dos In Flames, “Vulgar Display Of Power” dos Pantera, “Arise” dos Sepultura, Motörhead e Heaven Shall Burn são álbuns e bandas que tiveram um grande impacto na nossa música e vida. Alguns deles foram a razão pela qual se fez uma banda. Andámos em tour com In Flames e Sepultura, e tocámos em festivais com Heaven Shall Burn e Motörhead. Quero dizer, Lemmy… Acho que não há necessidade para palavras. Se ouves bandas há anos e décadas, há sempre influências.»

Futuro: «Dar concertos e fazer digressões, e já começámos a compor músicas outra vez.»

Review: Indecisos em qual nome se deviam cingir, esta banda suíça já passou por três, sendo Fueled By Fear desde 2016. Nestes três anos já lançaram um LP e um EP. Numa combinação entre groove metal e metalcore, podemos ouvir uma voz encorpada, blast beats deveras audíveis, malhas cheias de groove e pozinhos bem implementados de death metal melódico, como por exemplo na faixa “Born In Hell”.

Outras publicações: