Os Forged In Black reúnem na sua receita musical estilos como o heavy metal clássico e vestígios de thrash metal e de sonoridades mais... Forged In Black: serpente de pedra

Género: heavy/thrash metal
Origem: Reino Unido
Último lançamento: Descent of the Serpent (2019)
Editora: Fighter Records
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

Os Forged In Black reúnem na sua receita musical estilos como o heavy metal clássico e vestígios de thrash metal e de sonoridades mais progressivas. A Metal Hammer Portugal dá a conhecer o trabalho mais recente dos britânicos, “Descent of the Serpent”.

«Exigimos o máximo de nós na composição destas músicas e tentámos gravar um disco que fosse progressivo, melódico e forte.»

Sobre o último disco: «Com este disco procurámos criar bons temas e complementá-los com uma grande produção. Exigimos o máximo de nós na composição destas músicas e tentámos gravar um disco que fosse progressivo, melódico e forte. Enquanto compunhamos, resolvemos voltar a trabalhar com Romesh Dodangoda (Motörhead, Sylosis, Bring Me The Horizon), que já havia produzido o nosso single, “The Exodus”, e para que ele pudesse acrescentar as suas capacidades magistrais a este disco. As pessoas podem esperar um disco lírico, riffs esmagadores e harmonias épicas.»

A influência do tema-título: «Não existe uma temática específica e cada faixa trilha o seu próprio caminho, mas há um conceito que deriva do tema “Descent of the Serpent”, que é uma música que teve influência no resultado final deste disco e que inspirou também a parte visual. Fala-nos do Templo Maya de Chichen Itza e da serpente de pedra que acorda no equinócio para trazer de volta os seus antepassados através do sacrifício.»

Sonoridade: «Quando iniciámos a composição, o nosso objectivo era criar temas de metal clássico com uma veia contemporânea, e este é um ideal que procuramos manter desde então. A maior mudança registada na nossa sonoridade foi a incorporação de elementos progressivos. Levámo-nos ao limite no que à composição e performance diz respeito e, para nós, isto é perceptível em “Descent of the Serpent”. Este disco também tem mais elementos de thrash metal, como o tema-título, “Shadowcasters” ou “Palm of Silver”, em que os riffs reflectem o estilo. Temos várias influências e estamos sempre abertos a experimentar algo novo para que a nossa música seja o mais atractiva possível.»

REVIEW
Forged In Black
«Descent of the Serpent»

Fighter Records, 2019

Conhecidos como Merciless Fail entre 2007 e 2013, este grupo inglês mudou o seu nome para Forged In Black e desde então tem embandeirado os estandartes do heavy/thrash metal. “Descent of the Serpent” é o segundo e mais recente disco, e nele percorremos os caminhos do thrash metal com os seus riffs vindos de pulsos compactos, seja em ritmo ou em solo, e do heavy metal com refrãos corajosos que nos dão aquele ar britânico. As guitarras também acabam por respirar algum heavy metal mais tradicional nos momentos mais melodiosos e em modo twin-guitars, como se pode ouvir no tema-título.

Outras publicações: