Com rodagem no panorama do país-natal, o sexteto promete abanar a cena sinfónica com o seu death/black metal portentoso. Dysrancor: Stephen King em death/black metal sinfónico

Género: black/death metal sinfónico
Origem: Bélgica
Último lançamento: Dark Writings (2019)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

Fundados em 2014, esta banda belga lança o seu primeiro álbum apenas em 2019. Com rodagem no panorama do país-natal, o sexteto promete abanar a cena sinfónica com o seu death/black metal portentoso.

Tivemos um feedback muito bom e encorajador.

Steve Dupont

Objectivos: «Quando começámos este projecto não tínhamos objectivos específicos. O Dem [Gillard] e eu só queríamos fazer música juntos. Encontrámos grandes ‘parceiros no crime’ e demos o nosso melhor para oferecer um disco sincero e forte. O álbum saiu no início de 2019 e tivemos um feedback muito bom e encorajador… Esperamos que vocês gostem também!» (Steve Dupont)

Conceito: «O álbum é inteiramente baseado no trabalho do mestre do terror Stephen King. Cada música é sobre um livro diferente, então encontrarão vibes de “It”, “The Dark Tower”, “Carrie”, “Pet Sematary” e muitos outros. A atmosfera desses livros é muito intensa!» (Dem Gillard)

Origens: «Bem, o Dem e eu tocámos noutra banda antes de Dysrancor e foi a combinação perfeita entre nós. Viemos de estilos de metal muito diferentes, mas a nossa complementaridade é a nossa força.» (Steve Dupont)

Influências: «Podem ouvir todas as nossas influências neste álbum: de symphonic black a brutal death, e até mesmo algum prog. Somos grandes fãs de bandas como Fleshgod Apocalypse, Dark Funeral, Dimmu Borgir, Shadow Of Intent, etc.. Colocamos toda a nossa fé e confiança em Mendel (ex-Aborted) para a produção. Precisávamos mesmo de um som limpo e claro para distinguir todas as orquestrações e instrumentos.» (Dem Gillard)

Futuro: «Actualmente estamos à procura de um baterista para começar a digressão. Temos uma boa proposta ao vivo para o final de 2019 / início de 2020. Enquanto isso, o segundo álbum está a caminho e provavelmente sairá no ano que vem. Será mais directo e brutal do que o nosso primeiro disco!» (Steve Dupont / Dem Gillard)

REVIEW
Dysrancor
«Dark Writings»
Independente, 2019

Com rodagem na cena belga – o guitarrista Dem Gillard até passou cinco anos em Enthroned –, os Dysrancor oferecem um death metal horrorífico cheio de ênfase épico através dos arranjos sinfónicos que dão uma cor ímpar ao primeiro, e único, álbum “Dark Writings”, lançado em Fevereiro passado. Para além da ampla ala sinfónica, os riffs corridos, que misturam melodia com agressividade, são outro ponto muito positivo, sem esquecer a diversidade vocal de Thomas Hubert, que vai do gutural ao guincho aberto.

Outras publicações: